25 de Abril 1974 - 2024

Neste ano letivo celebram-se os 50 anos da Revolução de 25 de Abril de 1974. Nesse sentido, ciente da importância da efeméride, o AEPAS pretendeu assinalar a data com um maior...

Olimpíadas de Química Júnior - 1.º Lugar

A Escola EB 2,3 Abel Salazar conquistou a medalha de ouro nas Olimpíadas de Química Júnior.A equipa daquela escola vimaranense de Ronfe foi constituída pelos alunos Luísa Lobo, Margarida Machado...

Dia Internacional das Florestas e Dia Mundial da Árvore

 “Nesta data, destacam-se a beleza e a importância das árvores e reconhece-se o papel vital que desempenham na promoção de uma sociedade consciente, sustentável e em equilíbrio com a...

Orçamento Participativo Das Escolas - 2024

Decorreu no dia 22 de março, o ato eleitoral relativo ao projeto Orçamento Participativo das Escolas. Foram a votos dois excelentes projetos, Sinalética Multilíngue na Escolas (Catarina Gomes Vieira do...

DAC-O MUNDO DA MATEMÁTICA E OS ADOLESCENTES

Cientes de que aprender é também partilhar saberes, experiências, conhecimentos, as disciplinas de Matemática e Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) desenvolveram um DAC (Domínio de Autonomia Curricular) com a turma A do 7.º ano, intitulado “A Matemática e os Adolescentes”.

Aquando da proposta deste desafio, as reações foram as mais díspares. Em primeiro lugar, a questão de “o que é que a Matemática tem a ver com a disciplina de EMRC?! Em segundo lugar, como articular duas áreas tão diferentes?! De facto, é na diferença que se constrói uma relação de aprendizagem, recorrendo a diferentes pedagogias e estratégias, motivando os alunos para os conteúdos de forma dinâmica e criativa. Assim, no que concerne à disciplina de Matemática trabalharam-se as aprendizagens essenciais referentes à classificação hierárquica dos quadriláteros, apresentando e explicando raciocínios e representações, bem como a comunicação Matemática, articulando o conhecimento das propriedades dos quadriláteros/sólidos com a sua visualização. Em relação a EMRC, as aprendizagens essenciais desenvolvidas disseram respeito à importância de assumir a construção de uma sociedade mais justa, humana e responsável e relacionar as mudanças na adolescência com o aumento da responsabilidade pessoal, no Ser e no agir.

Deste modo, interligando as duas disciplinas, os alunos, de uma forma muito criativa, criaram figuras/sólidos (na disciplina de Matemática) e redigiram frases (na disciplina de EMRC) alusivas às figuras/sólidos, espelhando o comportamento/atitude de cada um como ser único e irrepetível.

Nesta atividade, os alunos puderam apreender que a interdisciplinaridade é possível, que o trabalho colaborativo é uma mais-valia na construção de novos sabes e que os conteúdos não são estanques a esta ou aquela disciplina.  A dinamização desta atividade permite, também, a valorização do papel dos alunos como autores num processo de aprendizagens significativas e na construção de pontes para a cooperação e autonomia.